Fedora 8 “Werewolf”

A nova versão do Fedora foi lançada sexta-feira passada, dia 8. Já existem vários bons reviews por aí, e não pretendo fazer mais um aqui.

Estou testando desde ontem (sábado), e devo dizer que os “erros” cometidos nas versões anteriores me parecem ter sido devidamente sanados… Fedora agora já está competitiva, em relação ao Ubuntu.

Deixo aqui uma dica, para quem quiser se aventurar a testar, ou voltar a usar. Embora o Howto Forge ainda não tenha lançado o Perfect Desktop para o Fedora 8, este artigo deixará sua instalação “no ponto”, começando com a configuração do sudo (*piscando* para os usuários do Ubuntu) e incluindo multimídia e afins…

Anúncios

Eu e o Linux…

Eu e o Linux somos companheiros de muito tempo…

E a primeira distro você nunca esquece. Ainda me lembro bem, eu e um colega (por onde anda você, Brahma?), no laboratório da faculdade onde éramos bolsistas, com os disquetes, acesso ao ftp da UFRJ e um Pentium 90MHz da IBM, com espaçosos 32Mb de RAM. 😀

Pois é, minha primeira distro foi Slackware, instalado e compilado via ftp. A configuração do ambiente gráfico funcionou de primeira (o que não se pode dizer que aconteça sempre nos dias de hoje, em um mundo repleto de chipsets esquisitos, “compizes”, “metisses” e “berys”…)

Enfim, em todos esses anos (negativo, não vou dizer quantos. Faça suas contas) mantive uma saudável relação com o pinguin (e também com o diabinho, ocasionalmente)  mesmo sem poder, devido à necessidade, abdicar totalmente do “outro” sistema (o da janela, não o do X).

Mas como o tempo e a experiência nos ensinam muito (além do avanço da tecnologia), neste momento, estou 100% pinguim no meu PC pessoal.

Estou usando outro velho amigo, o Debian. Não uma distro derivada como o Ubuntu (que usei do 5.10 até o 7.04), nem o nacional Kurumin, mas o Debian básico, em sua distribuição testing (codinome lenny). Apanhei um pouco, por falta de costume de resolver algumas coisas básicas “na unha”, mas já me encontrei…

Utilizo também, o ultra rápido e pouco conhecido por essas paragens, PuppyLinux, que apesar do nome, é um cachorrinho com dentes…

Ademais, estou assuntando uma boa base para uma distro pessoal, que atenda às minhas necessidades e para treinar/testar meu conhecimento. Para terminar e poder dizer: “eu já fiz uma distro”^_^

Claro que, no melhor espírito do Software Livre e Código Aberto, esta distro, se eu a montar, será trazida à público, para aproveitamento da comunidade…

Links:

Debian – Wikipédia

Slackware – Wikipédia

Kurumin – Wikipédia

Ubuntu – Wikipédia

Puppy Linux